Pular para o conteúdo principal

Postagens

Você não está louca

É difícil começar um texto onde dessa vez, relato algo que aconteceu comigo. Nunca me senti à vontade para conversar com alguém - nem mesmo amigos mais próximos - sobre algo que aconteceu em 2010. Deixo claro que isso não é segredo, mas nunca foi fácil explicar a bagunça que é a minha cabeça sempre que o passado vem à tona. O medo de ser julgada e escutar coisas ruins é maior que a minha coragem. Foi então que eu decidi escrever esse desabafo. E espero, mesmo que pouco, ser capaz de ajudar outras mulheres que assim como eu, foram vítimas de violência. Tá, talvez você esteja se perguntando porque eu não denunciei, há sete anos, ou contei para alguém de confiança. Talvez porque até alguns dias eu achasse que esse meu medo, desconfiança e repulsa por homem era pelo lado emocional. Talvez porque na minha cabeça, o motivo desse meu trauma não era algo tão grave assim. É notável que para muitas pessoas a violência é física ou verbal. O que infelizmente não é verdade. Xingar; humilhar; diminui…
Postagens recentes

Começa hoje as eleições na Coréia do Sul

Após impeachment da ex-presidente Park Geun-Hye, inicia-se hoje as eleições presidenciais na Coréia do Sul Principais candidatos à presidência da Coréia do Sul. Da esquerda para a direita: Sim Sang-Jeung, Hong Jong-Pyo, Yoo Seong-Min, Moon Jae-In e Ahn Cheol-Soo. Crédito da foto: Korea Herald.

Os sul-coreanos começaram a votação antecipada para as eleições presidenciais nessa quinta-feira, 4 de maio. Apesar da eleição estar agendada para o dia 9, dessa vez os coreanos estão experimentando um novo formato, tendo então quatro dias para comparecer as cabines de votação.
Entenda como funciona as eleições presidenciais
O voto na Coréia do Sul não é obrigatório. Vota-se em uma cédula de papel e recebendo-a em seguida carimbada, provando que o voto foi validado. Não existe a possibilidade de segundo turno. Sendo assim, a contagem dos votos e apuração do vencedor é feita por maioria simples. 
Para os coreanos que vivem fora da Coréia, as eleições foram realizadas entre 25 e 30 de abril. Durante …

A influência da cultura coreana nos jovens brasilienses*

Com eventos de cultura asiática, Brasília mostra que está pronta para atingir todos os públicos
.  Grupo cover da girlband sul coreana Girls Generation durante uma apresentação em Brasília. Foto: Reprodução
Kpop é a abreviação para korean pop, que é música pop feita na Coréia do sul. O termo surgiu em meados dos anos 90 e conta com a mistura de vários estilos musicais como o R&B, rock e pop bubblegum (mistura de pop e soul).
O estilo consiste em músicas dançantes, artistas com visual bem produzido e clipes cheio de coreografias. No Brasil, torna-se cada vez mais popular e, desde 2011, desperta o interesse de empresas de entretenimento em trazer grupos sul coreanos para apresentações no país.
Alguns dos grupos de kpop mais populares na Coréia do sul e no Brasil são: DBSK(dong bang shin ki), Super Junior, Big Bang, Shinee, Girls Generation, EXO, 2NE1, U-Kiss e BTS.
A cultura coreana ganhou o seu espaço no Brasil, e Brasília não fica atrás. A capital do Brasil mostra que está mais do que p…

Feminismo e empoderamento: a luta das mulheres por igualdade

Eventos voltados para o público do sexo feminino tornaram-se cada vez mais frequentes no Brasil e no mundo, e todos buscando o mesmo objetivo: mostrar que lugar de mulher é onde ela quiser.

Da esquerda para a direita, Nadja e sua irmã em uma manifestação. Crédito da foto: Jane Gleide

Empoderamento feminino, você sabe o que é isso? O significado mais comum para essa expressão é: o ato de conceder poder de participação social às mulheres, garantindo que possam estar cientes sobre a luta pelos seus direitos, como a total igualdade entre os gêneros.
A mulher conquista seu espaço cada vez mais na sociedade. Atualmente, é possível encontrar mulheres na política, na construção civil, além de outras áreas. E consequentemente ocupam funções e cargos que antes eram considerados “trabalho para homens”.
Essa mudança é frequente, mas não o suficiente. Afinal a luta por igualdade continua. Pesquisa “Mulheres na política” feita pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 2014 apontou que 51% da populaç…

Análise: music videos do Dean

Aqui estou eu, em mais um post no bolg, na intenção de não deixar o mesmo morrer. E dessa vez, resolvi fazer algo diferente, até mesmo para mim. Acredito que muitos vão ler e se perguntar: quem é Dean? Então, para quem não sabe, Dean (Kwon Hyunk), faz parte do cenário rap underground sul-coreano. Além de cantor, ele também é compositor e produtor musical. O cara é tão talentoso que fez várias colaborações para artistas americanos além dos sul-coreanos. Nesse texto, pretendo analisar os vídeos dele, desde o debut em 2015, aproveitando para analisar as letras dos singles. Então, vamos ao primeiro vídeo.
1 - I'm not sorry (feat. Eric Bellinger)

"I'm not sorry"foi o debut do cantor nos Estados Unidos, lançado em 2015. A música é toda em inglês e tem a participação do cantor americano, Eric Bellinger. Analisando a letra, é possível perceber que a mesma se trata de um possível relacionamento amoroso bem complicado. Como essa foi a música de lançamento do cantor, nota-se tamb…

Resenha: Age Of Youth

Age of youth (청춘시대), é mais um dos inúmeros doramas lançados pelos canais de televisão sul coreano. Para quem não sabe, vamos a uma pequena introdução do que é um dorama. São dramas (basicamente um seriado ou novela), muito popular na Coréia do Sul, Japão e China. Os assuntos mais comuns nos dramas são romances e coisas do cotidiano, abordando temas comuns na Ásia, mostrando também um pouco da cultura de cada país. Uma ótima escolha para os amantes da cultura oriental, assim como eu.
Confesso que nunca fui muito fã dos dramas, já que até o momento, nenhum havia prendido a minha atenção. Decidi dar uma chance para Age of youth após a indicação de uma amiga e o resultado não poderia ser outro além de surpresa. Me vi presa em uma estória totalmente diferente dos outros doramas em que eu tentei assistir (todos inacabados), já que nesse, o foco principal não é nenhum amor impossível. E sim a vida de cinco estudantes universitárias, cada uma com estilos de vida e personalidades diferentes, a…

As Sufragistas: mães, mulheres, revolucionárias

A luta das mulheres pelo direito de igualdade entre os sexos é um assunto antigo. Anos se passaram, mas é possível ver que essa temática ainda não é aceita por uma parcela da população. Um exemplo de luta das mulheres por igualdade, é o movimento do sufrágio feminino, um ponto bem explorado no filme As Sufragistas, dirigido por Sarah Gravon, e que teve estreia no cinema em 24 de dezembro de 2015. No elenco do filme é possível encontrar grandes nomes do cinema internacional como: Helena Boham Carter, Maryl Streep e Carey Mulligan, que interpreta a protagonista Maud Watts. 
Mesmo tendo como foco principal o movimento do sufrágio, o roteiro escrito por Abi Morgan não se prende apenas nesse assunto, usando a restrição ao voto feminino como um símbolo de opressão, uma metáfora de desigualdade entre os sexos. Pode-se dizer que o tema principal da trama é a luta pela desigualdade, eliminação dos dogmas machistas impostos pela igreja, e a defesa das minorias, abordando temas políticos e mora…